A revolução está no ar

Projeto Revolução Verde tem pontapé inicial na Agrishow. História dos grandes heróis do agronegócio começa a ser contada com apoio da Andef


Quem visitar a Agrishow 2013 vai se deparar com uma série de ações que começam a contar a história da Revolução Verde, projeto cujo propósito é recontar as mal compreendidas histórias do agronegócio. Entre elas, a do setor de defensivos químicos. Nesse sentido, a Associação Nacional de Defesa Vegetal (Andef), estará representada em quatro diferentes pilares. O primeiro deles é a participação conceitual na revista Dinheiro Rural, que se tornou publicação oficial do evento. A edição conta a história da Revolução Verde e como diversos setores têm contribuído para o desenvolvimento do agronegócio brasileiro. Entre eles, o de defesa vegetal representado pela reportagem “A discussão está no ar” – que conta como o avanço de moléculas e máquinas aplicadoras fazem com as operações na fazenda sejam muito mais seguras. “De certa forma, a revista vai explicar todo o conceito, que será extrapolado em outras ações na feira”, explica o diretor da Prole, Flávio Azevedo, responsável pelo projeto.

 

A segunda ação, uma votação acontecerá para eleger os heróis da revolução. Nessa ação, em dois pontos da feira, promotoras convidarão os participantes a votarem nos “heróis do agronegócio”. Quem participar ganha um kit com boné, camiseta e adesivo para carro. A participação também ocorrerá via internet no site revolucaoverde.org. “A Andef acredita que esse projeto será muito importante para reposicionar o setor numa causa maior, que tem a ver com os desafios que o Brasil terá para crescer em produtividade e ajudar a alimentar um mundo com 9 bilhões de pessoas em 2050.

 

A terceira ação, a Andef também vai divulgar a primeira homenagem do projeto Revolução Verde, num vídeo de 07 minutos com o homenageado do prêmio da Associação dos Engenheiros Agrônomos do Estado de São Paulo, Romeu Kihll, conhecido como “o pai da soja”. Para Azevedo, da Prole, a Feira será palco de uma grande discussão e das primeiras inserções do projeto na mídia. “Nosso objetivo é começar contar essa história de dentro para fora, criando uma onda para que, no fim do ano, a população em geral saiba que o agronegócio é um setor moderno, que usa alta tecnologia e está preocupado com a saúde do nosso e com a fome no mundo”, explica.  

Contato