A Youth Ag-Summit 2017 será realizada na capital da Europa

Procura-se jovens líderes para encontrar soluções para os desafios agrícolas do amanhã.


Num contexto de crescente desconexão dos jovens com a agricultura e de uma população mundial que está prevista para aumentar para dez bilhões de pessoas em 2050, existe uma necessidade latente de se ter um pensamento visionário, uma abordagem de longo prazo e muita criatividade para desenvolver soluções que permitam a próxima geração de produtores de alimentos a enfrentar os desafios agrícolas globais. É por isso que a Bayer e as duas associações de jovens agricultores belgas, a Groene Kring e a Fédération des Jeunes Agriculteurs, estão convidando jovens líderes de todo o mundo a se inscreverem para participar da terceira Conferência Global, Youth Agriculture Summit (Cúpula Agrícola da Juventude), que será realizada de 9 a 13 de outubro de 2017, em Bruxelas, Bélgica.

Cerca de cem jovens selecionados de todo o mundo compartilharão ideias, desenvolverão soluções e se envolverão em uma discussão aberta sobre uma das questões mais desafiadoras do mundo: como alimentar um planeta faminto de maneira sustentável? Para se candidatarem, jovens de 18 a 25 anos de idade são convidados a submeter uma redação sobre as causas subjacentes da insegurança alimentar e os efeitos que ela pode ter em uma população crescente. A pergunta da redação baseia-se nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU. A capacidade de demonstrar ideias originais e paixão por ajudar a moldar o futuro serão os critérios-chave de seleção para a Youth Ag-Summit. As redações poderão ser submetidas on-line até 13 de janeiro de 2017. Saiba mais sobre o processo de candidatura e sobre a Conferência em www.youthagsummit.com.

Em 2015, jovens de 33 países entregaram a Declaração da Juventude Agrícola de Canberra, um plano orientado à ação que contém recomendações sobre como a juventude pode ter o máximo impacto sobre a segurança alimentar global, que, posteriormente, foi apresentada ao Comitê das Nações Unidas sobre a Segurança Alimentar, em Roma. "Vindos de 33 países e com muitas formações diferentes, os cem participantes reuniram perspectivas únicas e diversas e debateram ideias sobre como lidar com uma preocupação global. Foi incrível ver como todos assumimos, com muito entusiasmo, o desafio e formamos uma visão global comum destinada a alimentar um planeta faminto", lembra Samba Ouma Zablon, ex-delegado do Quênia que foi escolhido para apresentar a declaração na ONU. Em 2017, o movimento continua na capital europeia.

"Estamos muito satisfeitos por sermos co-anfitriões da próxima Youth Ag-Summit em Bruxelas", disse Guillaume Van Binst, secretário-geral da FJA. "A FJA visa mobilizar os stakeholders, organizar o apoio e abordar tanto os agricultores quanto o público em geral. E onde poderia ser melhor fazer isso do que neste prestigiado evento global? " Giel Boey, o presidente nacional da Groene Kring, concorda. "Bruxelas é o local ideal para este encontro de jovens agricultores para nos ajudar a enfrentar os desafios da agricultura e a alimentar o mundo", ponderou.

Damien Viollet, diretor e Head do Grupo de Países Benelux da Crop Science acrescenta: "a Bélgica é um ótimo lugar para o Youth Ag Summit 2017. Ela fica no coração da Europa, onde governos, empresas multinacionais, a sociedade civil e os meios de comunicação ocupam um assento à mesa para moldar o continente e além".

Avaliação do conhecimento dos jovens sobre a agricultura

A meta de longo prazo do Youth Ag Summit é inspirar os jovens não apenas a pensarem, mas agirem, e é claramente preciso agir para melhorar o conhecimento dos jovens sobre a agricultura, uma vez que muitos deles estão distanciados da agricultura e prestam pouca atenção de onde vem seus alimentos. É por isso que a Bayer iniciou um grande estudo [1] para avaliar os conhecimentos básicos dos jovens sobre a agricultura em onze países durante o verão de 2015. O “Youth Agriculture Literacy Study” (Estudo da Alfabetização Agrícola da Juventude) revelou que a grande maioria dos jovens não tinha ideia de quando as culturas estão maduras ou de quando são colhidas. Menos de 25% dos jovens de todo o mundo sabiam que a cera é um produto de origem animal. Na Grã-Bretanha, apenas cerca de 25% responderam corretamente que uvas amadurecem no outono, enquanto metade dos jovens norte-americanos não sabia que especiarias são plantas desidratadas. Além disso, o estudo demonstrou ter um nível mais elevado de escolaridade não significa que a pessoa tem um grau maior de alfabetização agrícola.

"A Bayer está comprometida com incentivar os jovens a aprenderem sobre agricultura e inspirar a próxima geração de visionários no campo. Com iniciativas como a Youth Ag-Summit 2017, ao fornecer bolsas de estudos agrícolas e por meio da aprendizagem experimental feita em nossos laboratórios para estudantes e on-line, queremos incentivar os jovens a aprenderem mais sobre agricultura sustentável, assim como sobre o abastecimento de alimentos, atividades nas quais o papel vital da ciência e da inovação é realçado", afirma Bernd Naaf, responsável Global por Relações Comerciais e Comunicação da Bayer.

Sobre s Youth Ag Summit

A Cúpula Agrícola da Juventude é uma conferência global que visa inspirar e conectar a próxima geração de jovens líderes à agricultura e disciplinas relacionadas. Na Conferência, cem jovens líderes entre 18 e 25 anos de idade de todo o mundo se reunirão para compartilhar perspectivas e criar um diálogo aberto sobre uma das questões mais desafiadoras do mundo: como alimentar um planeta faminto? A Youth Ag-Summit faz parte do Programa de Educação Agrícola da Bayer e visa criar conscientização a respeito de alimentos e agricultura em todo o globo.

Encontre mais informações sobre a cúpula no website www.youthagsummit.com.


[1] Por meio de detalhadas entrevistas realizadas on-line com 3,3 mil entrevistados dos sexos masculino e feminino de 18 a 25 anos de idade, a GMI Lighthouse Research, um instituto de pesquisa global, produziu um extenso conjunto de dados que foram analisados ​​e interpretados pelo Prof. Dr. Joachim Klewes, professor associado da Heinrich-Heine-University, de Duesseldorf/Alemanha, e sua equipe.