Responsabilidade socioambiental na prática

A Educação é estratégica para desenvolvimento sustentado de uma nação; com ampla maioria de analfabetos no meio rural, segundo o IBGE, ganham relevância os projetos de educação e treinamento do homem do campo.


*Luis Carlos Ribeiro

O potencial econômico do Brasil ganhou destaque na conceituada The Economist. A revista britânica publicou, em novembro último, ampla reportagem de capa que, por um lado, anima e os brasileiros. Porém, a análise fria e mais distante de exageros ufanistas mostra alguns sérios desafios a serem superados para o país tornar conseqüente suas potencialidades. Um dos seus desafios cruciais é a Educação.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, IBGE, o percentual de brasileiros que não sabem ler e escrever é de 9,9% – ou seja, um em cada dez brasileiros com mais de 15 anos de idade. O indicador coloca o Brasil na lamentável oitava posição dos países da América Latina com maior índice de analfabetismo. Está-se falando, segundo os critérios do IBGE, de 14,1 milhões de brasileiros acima de 15 anos de idade sem o mínimo de instrução escolar. A maior população de analfabetos está no meio rural, segundo dados do IBGE. O índice alcança 23,3%, mais do que o dobro da média de 9,9% do país.

Especialistas em educação atestam como a decisão estratégica de nações investirem em Educação as elevou ao patamar do desenvolvimento. No Brasil, a garantia da Educação básica, entendida a formação de crianças e adolescentes, é dever constitucional do Estado (governos municipal e estadual). Ainda assim, a iniciativa privada vem, há vários anos, desenvolvendo enorme esforço, com investimentos significativos, no sentido de reduzir o fosso do Conhecimento.

Se, nas últimas décadas, o campo vem exibindo desempenho excepcional, na parte que nos toca as indústrias de defensivos agrícolas o setor tem contribuído de forma significativa para esses resultados: seus investimentos em Pesquisa e Desenvolvimento, por exemplo, totalizaram, somente em 2008, expressivos US$ 80 milhões. Mas tão importante quanto esses recursos são os investimentos em ações em prol da educação e o treinamento do homem do campo.

Apenas uma mostra do significativo investimento em ações de stewardshippelas indústrias é o novo programa de educação e de conscientização sobre a importância da agricultura e da defesa vegetal para o desenvolvimento sustentável. Trata-se da EcoVegetal – Mostra Cultural e Educacional em Defesa Vegetal. Em sua primeira edição, em dezembro último, o evento teve o apoio da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Paraná e do Instituto Ambiental do Paraná.

A iniciativa tem como objetivos destacar a contribuição da agricultura para a sustentabilidade sob os aspectos econômico, social e ambiental do país; ao mesmo tempo, ressaltará o papel do uso correto dos defensivos agrícolas como tecnologia para a produtividade no campo e a geração de alimentos saudáveis, fibras e fontes renováveis de energia. A Andef planeja levar a experiência a outras importantes regiões agrícolas.

A entidade e suas empresas associadas já realizam uma das mais importantes iniciativas de educação e treinamento rural no país: o Prêmio ANDEF de Mérito Fitossanitário. Desenvolvido sob o crivo pedagógico da Fundação de Estudos Agrários Luiz de Queiroz, da Esalq/USP, trata-se do reconhecimento ao trabalho de profissionais de indústrias, distribuidores, cooperativas e centrais de recebimento de embalagens vazias em seu esforço de contribuir com a educação do homem do campo. Para se ter uma idéia do alcance desses programas, em 2008 foram envolvidos 751 técnicos, em 7.202 atividades. As palestras, dias de campo, treinamento, cursos on-line e mensagens na mídia atingiram um público rural expressivo de 9,1 milhões de pessoas. Ou seja, as indústrias de defensivos agrícolas, com o apoio das entidades parceiras, têm feito exemplarmente sua parte: levando à gente do campo, na prática, a responsabilidade socioambiental.

*Luis Carlos Ribeiro é engenheiro agrônomo egerente de Regulamentação Estadual da Associação Nacional de Defesa Nacional, Andef.